Arquivo de Fevereiro, 2011

Como enrolar earphones sem emaranhar

Nota: Estas ultimas semanas estive um bocado ocupada e sem inspiração para escrever, o que me mete raiva porque eu gostava mesmo de manter um schedule regular com este blog, no entanto, vou mais uma vez tentar entrar no espírito. On with the show.

Cabos de earphones. Aquelas coisas que se enrolam sempre que uma pessoa as tenta arrumar direitinhas. Não interessa se foram bem enroladinhos à volta do MP3, existe uma lei qualquer da natureza que diz que quanto mais perfeitinho o cabo for enrolado, mais emaranhado estará quando voltarem ao mp3 para ouvir uma musiquinha. A sério, já vi colegas meus arrumarem os cabos dos MP3 à toa e retirarem-nos, calmamente, horas depois, com o mínimo de emaranhado! Até parece injustiça.

Pode-se dizer que é um pet peeve meu, cabos emaranhados, e é por isso que há um ano atrás (wow I’m slow) embarquei numa cruzada para encontrar o método perfeito de enrolamento de cabos de phones e acho que, embora não seja perfeito, encontrei um bastante bom. Se calhar até é common sense para muita gente que por obra e graça do espírito santo está a ler este texto, mas achei por bem partilhar, até porque os outros subjects para blog posts que tenho arquivados dão muito trabalho.

Então vamos lá. É assim. Este método é um bocadinho lixado de fazer bem quando se está com pressa, mas quando calha bem mantém o cabo dos phones direitinho e protegido. Mesmo quando não calha bem, os phones não se enrolam como é comum, o que para mim é um alívio.

Melhor ainda é que isto funciona não só em cabos fininhos como também em cabos de grossura média. Cabos mais grossos recomendo enrolar em círculo, esses não ficam emaranhados anyway.

Pois bem, vou partilhar então um video que encontrei no youtube que demonstra calmamente como executar esta técnica milenar de utilidade ínfima:

… Eu prometo que um dia destes faço algo de útil para a sociedade…

, , , ,

2 comentários

Review: FocusBooster

Aqui há dias apareceu num dos meus feeds um artigo que demonstrava várias aplicações concebidas para aumentar a produtividade e eu, como muito interessada que sou nestas coisas (Vê-se, né?), decidi experimentar duas delas. As aplicações escolhidas foram DarkRoom e FocusBooster.

Hoje vou dar a minha opinião do FocusBooster e para uma próxima, a minha opinião do DarkRoom. Ambas são aplicações muito simplistas que me encantam pela simplicidade. Eu adoro aplicações que não tentam ser mais do que elas próprias, que sendo simples permitem realizar a tarefa a que estão destinadas com facilidade e naturalidade.

Mas antes de começar a falar do FocusBooster, tenho que apresentar o seu propósito. Esta aplicação foi desenhada para ajudar os utilizadores a cronometrar as suas sessões de trabalho utilizando o método de concentração e time managing “Pomodoro” (que alguns de vocês se aperceberam, significa tomate em Francês. Isto porque o senhor que inventou o método, Francesco Cirillo, utilizava um temporizador de cozinha em forma de tomate. Incidentalmente isto deu azo à frase que eu adoro presentemente, “Respect the tomato!”).

Este método consiste em escolher uma tarefa e dividir a concentração nesta em blocos de, por exemplo, 25 minutos. A cada 25 minutos, um intervalo de tempo a que se chama Pomodoro, a pessoa faz uma pausa de 5 minutos. Após 4 Pomodoros, tem direito a uma pausa mais longa, say, 30 minutos.

Não é um sistema perfeito, mas decidi experimentar, e descobrir esta aplicação foi perfeito para começar.

Primeiro, as coisas boas. Esta é uma aplicação simples, que não consome muitos recursos. É um simples temporizador com poucas opções, mas que mesmo assim é bastante funcional e mais prático do que estar constantemente a programar um temporizador. Permite também redimensionar a janela do temporizador e mantê-la acima das outras janelas.

As opções são bastante básicas.

Focus Booster Options

No entanto, a aplicação ainda tem alguns problemas. Por exemplo, podemos pausar uma sessão mas não continuá-la pois a aplicação dá-a como uma sessão finalizada e começa uma nova sessão. Embora isto me parecesse um lado negativo, talvez seja de propósito, uma vez que que segundo as “regras” do método Pomodoro, uma sessão não pode ser pausada a meio. De qualquer forma, seria bom ter uma opção para os que não querem seguir as regras à risca.

Outra funcionalidade que falta à aplicação é o suporte da pausa longa, ou seja, de X em X sessões ter o temporizador a contar a pausa longa, em vez de repetir a pausa curta.

Encontrei também o que me parece ser um bug, de vez em quando, quando se inicia a aplicação, esta parece esquecer onde a colocámos na última utilização e faz reset para o topo esquerdo do ecrã.

Mesmo assim, o FocusBooster é uma aplicação simples e prática que recomendo a todos os que queiram experimentar o método Pomodoro.

, , ,

Deixe um comentário